Google Translate

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

O reencontro com o desejo

Em ti encontrei todo o meu desejo, que zanzava perdido, até o dia em que te contemplei pela primeira vez, quando enxerguei em ti o mais bonito raiar do sol de toda a minha vida. Meu coração, deste modo, se rendeu à tua beleza de rainha egípcia, as comportas da paixão foram abertas sobre mim, e banhei-me em tuas águas vermelhas e, assim, pude entregar-me sem embaraços ao teu amor.

Te tornaste a principal razão para que eu continuasse a acreditar na vida; sim, trouxeste-me a esperança, quando eu a havia esquecido por conta das decepções da minha existência.

Na delícia dos teus beijos, experimentei alegre êxtase místico,em profundeza inacreditável.  No toque de tuas carícias, descobri prazeres que a minha mente e corpo desconheciam. Foste tu e não outra que, abrindo passagem por entre as brumas que cobriam o rio, levaste-me às terras sagradas de Avalon.

Com tua sabedoria singular, me ensinaste sobre a Deusa, a grande mãe, e que somente ela é o equilíbrio entre o caos e a ordem. Foi quando meus lábios tocaram o cálice, que continha dentro de si tuas vertigens, é que soube a bruxa fantástica que és,  tão plena em poder quanto a antiqüíssima Circe.

Caminhei despudoradamente pelos salões de tua luxúria e regozijei-me por meio de todos os meus sentidos. Aprendi, com isto, que teu corpo, e somente ele, é a casa do meu prazer pessoal.  Ter entrado em contato com tuas fantasias sensuais encheram minha’alma de luz; meus pés agora só sabem caminhar seguindo os passos dos teus!

Desde que o astro rei se levanta no horizonte pela manhã, quando desperto, tenho os meus pensamentos iniciais direcionados a ti, esta é uma das provas contundentes do vício de ti que, percorrendo-me a alma, me consome, qual nefasto entorpecente!

A coisa anda de tal maneira, baby, que é o teu rosto que vislumbro no espelho do retrovisor do meu automóvel, enquanto me encaminho ao trabalho. E no meio do expediente do escritório, quando me ligas, e ouço tua dulcíssima voz, é que me sinto exorcizado de todos os meus demônios burocráticos.

Sim, o genuíno amor é realmente deste jeito, sabes, ele rompe os grilhões que nos tornam cativos das forças maléficas do dia a dia, que nos reduzem a ínfimas formigas!

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS.


Revisão textual e leitura crítica realizadas por Natanael de Alencar. 

Nenhum comentário: