quarta-feira, 7 de junho de 2017

Doce espera

Tu me esperas tendo o teu corpo nu aceso com a chama do desejo, parecida com uma bela vampira me espreitas escondendo-se atrás das cortinas do teu querer insano.

Sei apenas que também te quero, acima de tudo e de todos, sinto que o meu coração apenas bate descompassadamente por ti, amada amante da minh’alma.  Teu cheiro de fêmea apaixonada incinera a minha libido, então, me torno um anjo sensual que queima no fogo de uma paixão sem fim!

Quando o sol se esconde nos braços do horizonte em mais um dia de trabalho que chega ao seu final, é com o perfume dos teus cabelos e pele que sonho quando a noite ganha os céus, enfeitando-o com a presença de um iluminar prateado procedente da lua e das pequeninas estrelas.

Depois de um banho reparador, anseio tão somente ver-te desnuda por entre os lençóis branquíssimos, macios e perfumados da nossa cama. Meus lábios carmins clamam pelo vinho embriagador dos teus beijos, estes que me tornam um fauno ébrio feito de ânsia pelo mais puro prazer .

Teus seios, barriga e sexo molhado eu os desejo tocar com a sede enfurecida dos meus sentidos. Meus ouvidos não esperam outra coisa, a não ser de ouvir-te gemer feito uma donzela despudorada!!! Deste modo, torno-te minha mulher incontestavelmente, e, no entrelaçar dos nossos corpos jovens, misturamos as nossas respectivas células, tornando-nos um só ser, de mente, espírito e carne.

O relógio do tempo agora corre a nosso favor, entre semideuses plenos em esplendor, quando estamos assim juntos, nos tornamos augustos deuses do amor!

- ELTON SIPIÃO O ANJO DAS LETRAS

Nenhum comentário: