terça-feira, 17 de junho de 2014

Almas incandescentes.

        À noite nos chama com sua voz poderosa, iluminada pela luz da lua cheia, que se ergue majestosa nos céus. Sim, vinde vós comigo, bruxas jovens, que semeais tempestades usando as sementes de vossa ira santa e temível.

        Revelai-me vossa beleza e sabedoria ímpar, deixando cair aos meus pés o véu enigmático dos vossos doces mistérios. Coroai-me com vosso amor eterno e mostrai-me toda a delícia que existe em ser amado por vós.

        Despi-me de minhas vestes com vossas mãos hábeis, deixai-me ouvir vossos risos encantadores enquanto cumprem tal tarefa. Ah, como quero sentir vossos lábios a beijar cada pedacinho do meu ser. A sensação de ser possuído pela vossa vontade me conduzirá ao céu do êxtase mais sublime.

        Consenti-me que eu vos beije a boca ardentemente, com a intenção de experimentar o calor dos vulcões indomáveis dos vossos segredos inescrutáveis.

        Presenteai-me vós com a augusta visão de vosso oásis triangular, cadinho onde incandescem mistérios genésicos da aurora da humanidade.

        Recebei-me sem medo no interior rosáceo de vosso sexo, cujas delícias são as únicas capazes de me unir à Carne Sábia do Universo.

- ELTON SIPIÃO E NATANAEL GOMES DE ALENCAR

Nenhum comentário: